sábado, 16 dezembro 2017

União comemora 145 anos de vida

Escrito por terça, 27 setembro 2016 19:44
No próximo Sábado, dia 1 de Outubro, Dia Internacional da Música, têm lugar em Estremoz, as comemorações do 145º aniversário da Sociedade Filarmónica Artística estremocense - União.
 
Pelas 16 horas, e já na presença da banda convidada para soprar as 145 velas do bolo de aniversário, a algarvia Banda Musical de Tavira, realiza-se uma arruada pelas principais artérias da cidade branca do Alentejo.
 
Às 17.30 horas, na sede da União, sita no Largo da República, decorre uma Sessão Solene evocativa da festividade.
 
Quando forem 21.30 horas, no Pelourinho, terá lugar um concerto pelas duas bandas.
 
Esta é uma organização da Sociedade Filarmónica Artística estremocense - União, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz e da União das Freguesias de Estremoz - Santa Maria e Santo André.
 

Em Estremoz, Outubro é Mês da Música

Escrito por segunda, 26 setembro 2016 18:39
À semelhança do que vem acontecendo de há alguns anos a esta parte, o Município de Estremoz dedica, em Outubro, parte da sua programação cultural, à música.
 
Do programa do “Outubro - Mês da Música” fazem parte um espectáculo de ópera, uma noite onde o fado vai marcar presença, um encontro de coros, uma peça de teatro que revisita a vida e obra de um dos maiores nomes de sempre da música portuguesa e um espectáculo onde serão recordadas as grandes músicas do cinema português.
 
01 de Outubro - 21.30 horas - ÓPERA "JARDINS DO PASSADO" - Contemporaneus - Salão da Junta de Freguesia - Arcos
“Jardins do Passado” é um monodrama musical concebido a partir da poesia lírica de Fernando Pessoa e da música de Brahms, Schubert e Fauré.
Não é teatro, não é ópera, não é um concerto, mas antes o desconcerto de uma personagem à deriva. A palavra e a música interagem e são os recursos que, através da dramatização, fomentam a expressão da condição humana. “Jardins do Passado” são estados de alma, reminiscências de vivências, sentimentos, intenções, desejos e sonhos, trazidos por via da introspecção e melancolia; devaneios que se vão revelando através de cantos e canções, como quem reencontra a sua coleção de vinis num baú de uma arrecadação, cuja chave estava há muito perdida.
 
08 de Outubro - 21.30 horas - ESPECTÁCULO DE FADO - Sandra Correia - Teatro Bernardim Ribeiro
A primeira vez que ouvimos a Sandra Correia, ficamos “incomodados”. Não sabemos bem o que estamos a sentir, que força é aquela que nos leva às lágrimas, que nos toca tão fundo. Apenas sabemos que o queremos voltar a sentir.
Estamos perante uma intérprete! Uma fadista plena de recursos e com o talento particular, daquilo a que Marceneiro apelidava de “estilizar”. Ouvi-la num Fado Cravo, ou na matriz do próprio Fado, o Fado Menor, é a confirmação inequívoca: Sandra Correia não é apenas mais uma fadista no panorama artístico português, mas sim alguém a quem o Fado se apegou para garantir a sua continuidade enquanto “estilo”.
Em Sandra Correia, o Fado ganha Verdade, até porque a sua voz, sendo nova, tem um sabor antigo, uma alma especial pouco vulgar nos tempos de hoje. Com um toque natural de grande classe, a Sandra é a personificação perfeita do Fado.
 
22 de Outubro - 19 horas - ENCONTRO DE COROS - Orfeão de Estremoz Tomaz Alcaide - Igreja de São Francisco
O Orfeão de Estremoz, dirigido pelo Maestro João Luís Nabo, organiza mais um ano o seu já tradicional encontro de coros, que desta vez conta com a participação, para além do Orfeão estremocense, do Coro Polifónico da Ponte de Sor.
 
22 de Outubro - 21.30 horas - VIVER VARIAÇÕES - A HISTÓRIA DA MINHA VIDA - Ricardo Mesquita e Bruno Rossi - Teatro Bernardim Ribeiro
"As pessoas aproximam-se dele como se António Variações irradiasse luz ou íman”. Este espectáculo retrata bem essa ideia, ficciona uma noite de bastidores no camarim de Variações. Poderia ser uma noite como tantas outras, como em tantos espectáculos, mas esta retrata a noite em que dá o seu derradeiro e último espetáculo.
Um espetáculo intimista, em que Variações recorda a sua vida, as suas vivências e angústias. Sabe que está doente... António Variações foi certamente uma figura ímpar da música dos anos oitenta em Portugal e, passados trinta e dois anos do seu desaparecimento, Portugal mostra que não o esqueceu.
Pretende-se com este espectáculo homenagear a sua carreira, e a sua história.
A história de um minhoto, que queria ser cantor, nada mais que isso. Viveu dos cabelos para as canções e conseguiu deixar a sua marca na história da música.
Dizem que Variações morreu em 1984, dizem…
 
29 de Outubro - 21.30 horas - MEMÓRIAS DO CINEMA PORTUGUÊS - Carlos Guilherme e Luísa Basto - Teatro Bernardim Ribeiro
O cinema português tem um alargado percurso no tempo. Desde o seu aparecimento em Portugal, nos anos 20, nunca mais se deixou de fazer cinema. 
“Memórias do Cinema Português” é um espectáculo onde se apresentam as mais belas melodias que marcaram a história do cinema em Portugal, enaltecendo também alguns dos seus maiores intérpretes e actores, desde 1920 a 2015. 
“Memórias do Cinema Português” conta ainda com um vasto elenco de cantores e bailarinos, que recordam também algumas destas "melodias de sempre", encabeçado pelo grande tenor Carlos Guilherme e a magnífica fadista Luísa Basto.
“Memórias do Cinema Português” pretende ser um reviver de gratas memórias através de melodias imortais. Uma homenagem a Portugal, às suas tradições, às suas personalidades e às vozes que lhes deram vida. “Memórias do Cinema Português” é um espectáculo que revisita o passado, mas com um olhar sobre o futuro.
 
Para mais informações e reserva de bilhetes para os vários espectáculos do "Outubro - Mês da Música", devem os interessados contactar o Teatro Bernardim Ribeiro, através do telefone 268339222, os Serviços Culturais da Câmara Municipal de Estremoz, pelo 268339216 ou pelo mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou ainda o Posto de Turismo, através do 268339227.
 

Cinco filmes para ver em Outubro em Estremoz

Escrito por domingo, 25 setembro 2016 02:31
O remake de um épico filme de 1959, o relato do feito do Capitão Chesley "Sully" Sullenberger no rio Hudson, a tentativa de reunião de um exército de animais de estimação abandonados que se querem vingar da humanidade, as descobertas macabras feitas por três jovens depois um assalto falhado, e o regresso da mais famosa solteira quarentona de Hollywood, são as propostas cinematográficas da Câmara Municipal de Estremoz para o mês de Outubro.
 
Ben-Hur”, em 3D, “Milagre no Rio Hudson”, com Tom Hanks, a versão portuguesa de “A vida secreta dos nossos bichos”, o thriller “Nem Respires” e “O bebé de Bridget Jones”, com a dupla Renée Zellweger e Colin Firth, rodam no décimo mês do ano, no Teatro Bernardim Ribeiro.
 
Ardina do Alentejo” apresenta-lhe em seguida as datas, as fichas técnicas e as sinopses dos cinco filmes que vão passar no mês de Outubro na mais emblemática sala de espectáculos de Estremoz.
 
07 de Outubro | 21.30 horas
BEN-HUR” (3D), de Timur Bekmambetov, com Jack Huston, Toby Kebell, Rodrigo Santoro, Nazanin Boniadi, Ayelet Zurer e Morgan Freeman.
Judah Ben-Hur (Jack Huston) é um nobre romano falsamente acusado de traição pelo seu irmão adoptivo Messala (Toby Kebbell).
Despojado dos seus privilégios, separado da família e da mulher que ama (Nazanin Boniadi), Judah é submetido à escravidão. Depois de anos no mar, regressa em busca de vingança, mas encontra a redenção.
 
14 de Outubro | 21.30 horas
MILAGRE NO RIO HUDSON”, de Clint Eastwood, com Tom Hanks, Aaron Eckhart e Laura Linney.
Em meados do mês de Janeiro de 2009, um Airbus A320, pouco depois de descolar do Aeroporto LaGuardia, em Nova Iorque, atingiu um grupo de gansos-do-canadá, que resultou numa imediata perda de potência de ambas as turbinas. 
Sem opções de aterragem segura, o Capitão Chesley "Sully" Sullenberger decidiu com êxito a proeza de amarar o avião praticamente intacto no Rio Hudson, perto de Manhattan, poupando assim a vida dos 155 passageiros, que foram logo de imediato socorridos pelas embarcações locais. 
Pelo feito histórico, o Capitão "Sully" e a restante tripulação foram considerados heróis nacionais, e condecorados com a Medalha de Mestre da Guild of Air Pilots and Air Navigators. Mas só depois de uma investigação rigorosa sobre a sua reputação e carreira.
 
16 de Outubro | 16 horas
A VIDA SECRETA DOS NOSSOS BICHOS” (VP), de Yarrow Cheney e Chris Renaud, e com as vozes de João Manzarra, Eduardo Madeira, Mariana Monteiro, Luís Franco-Bastos, Rui Unas, Ricardo Carriço e José Raposo.
Num edifício de apartamentos em Manhattan, a vida para os habitantes de quatro patas começa quando os seus donos saem para o trabalho. A rotina consiste em partilhar histórias humilhantes sobre os humanos e treinar olhares adoráveis que resultem em mais biscoitos. O líder do grupo é Max, um esperto e determinado terrier que vê a sua posição ameaçada pelo recém-chegado Duke, um desajeitado cão sem raça e sem educação.
Rapidamente, os rivais são obrigados a juntar forças quando descobrem que Snowball, um adorável coelhinho branco, está a reunir um exército de animais de estimação abandonados para se vingarem da humanidade.
 
21 de Outubro | 21.30 horas
NEM RESPIRES”, de Fede Alvarez, com Jane Levy, Dylan Minnette, Daniel Zovatto e Stephen Lang.
Três amigos invadem a casa de um cego confiantes de que será um assalto fácil, mas acabam envolvidos numa luta de vida ou morte na segunda longa-metragem do argumentista e realizador Fede Alvarez (Evil Dead).
Rocky (Jane Levy), está determinada a escapar da violência da sua mãe e a salvar a irmã mais nova do beco sem saída que parece inevitável para ambas.Com os amigos Alex (Dylan Minnette) e Money (Daniel Zovatto) executaram uma série de assaltos a fim de conseguirem dinheiro suficiente para escapar da decadente cidade de Detroit, mas até agora os seus pequenos crimes deram apenas escassa recompensa.
Por isso, quando o trio descobre um homem cego (Stephen Lang) que vive num bairro abandonado com uma pequena fortuna escondida em casa, concordam em avançar com o seu maior e último assalto. Mas o plano corre mal quando a vítima revela ser mais assustadora do alguma vez esperaram. O homem persegue-os incansavelmente através da sua casa fortificada e os invasores descobrem horrorizados que ele esconde mais do que apenas dinheiro.
 
28 de Outubro | 21.30 horas
"O BEBÉ DE BRIDGET JONES", de Sharon Maguire, com Renée Zellweger, Colin Firth, Patrick Dempsey, Jim Broadbent, Gemma Jones e Emma Thompson.
Depois de terminar a relação com Mark Darcy, o “final feliz” de Bridget Jones não aconteceu exatamente como previsto.
Quarentona e solteira, outra vez, decide focar-se no seu trabalho como produtora de um noticiário e rodear-se de velhos e novos amigos. Por uma vez na vida, Bridget tem tudo sob controlo. O que pode correr mal? 
Subitamente a sua vida amorosa dá uma volta, quando Bridget conhece um arrojado americano chamado Jack, um pretendente que é tudo o que Mark Darcy não é. Num improvável twist, Bridget engravida, mas… com apenas 50% de certeza da identidade do pai do bebé.
Organizado pelo Grupo Folclórico “A Convenção” de Evoramonte, realiza-se no próximo Sábado, dia 17 de Setembro, a partir das 21.30 horas, em Evoramonte, o XVII Festival de Folclore.
 
A convite do grupo anfitrião, marcarão presença no festival, o Rancho Folclórico “As Cantarinhas” da Fontinha (Cantanhede), o Grupo de Danças e Cantares do Catujal (Loures), o Grupo Etnográfico Paul da Trava de Vale de Cavalos (Chamusca) e o Rancho Folclórico do Centro de Cultura e Recreio dos Foros da Fonte Seca (Redondo).
 
Esta iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz, da Junta de Freguesia de Evoramonte, da Associação Cultural, Desportiva e Recreativa de Evoramonte e de diversas empresas locais.
 
No próximo dia 11 de Setembro, pelas 18.30 horas, na Torre do Paço Ducal em Evoramonte, irá decorrer o espectáculo “Quarteto de Cordas com Flauta” do Ensemble Contemporaneus.
 
Num concerto inteiramente dedicado ao repertório de câmara escrito para flauta transversal e cordas, serão interpretadas obras de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), Ludwig van Beethoven (1770-1827) e Volkmar Andreae (1879-1962).
 
Mozart e Beethoven integram aquela que ficou conhecida como Primeira Escola de Viena. Uma das marcas do classicismo vienense foi a supremacia da música instrumental. No que respeita à música de câmara, foram várias as combinações instrumentais abordadas pelos dois compositores, destacando-se, indiscutivelmente, o quarteto de cordas. Neste concerto, serão ouvidas duas combinações menos recorrentes, mas não menos interessantes, sobretudo devido à inclusão da flauta transversal.
 
Volkmar Andreae, compositor e maestro suíço, foi uma das figuras dominantes do panorama musical da cidade de Zurique durante a primeira metade do século XX. A sua reputação internacional adveio sobretudo da sua actividade enquanto maestro, tendo sido frequentemente convidado a dirigir algumas das mais importantes orquestras europeias, como a Filarmónica de Berlim ou a Filarmónica de Viena. Enquanto compositor, as suas obras, sempre tonais, assentam na tradição romântica, revelando, a nível da orquestração, uma influência muito evidente de Richard Strauss.
 
A flauta de Solange Silva, os violinos de Juan Solana e David Montes, e o violoncelo de Nerea Olabe, esperam a sua presença neste magnífico concerto e convidam-no também a desfrutar de um "Alentejo de Honra", com vinhos do produtor estremocense Tiago Cabaço, que será servido no final do espectáculo.
 
Esta iniciativa é uma organização da Contemporaneus, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz e da Junta de Freguesia de Evoramonte, sendo a sua entrada gratuita.
Aldeia da Luz, às 17.30 horas, Estremoz, pelas 18 horas, e Nazaré, após as 22 horas. Esta é a agenda do próximo Sábado para a cavaleira tauromáquica Sónia Matias, que está anunciada para três corridas no mesmo dia.
 
Após as muitas dúvidas levantadas em relação à presença da cavaleira residente em Alcochete, em todas as praças para onde está anunciada no dia 3 de Setembro, o seu apoderado, António Nunes, fez chegar às redacções um comunicado onde dissipa quaisquer incertezas e onde garante a presença da ginete nos três espectáculos. António Nunes assegura ainda que “a quadra de Sónia Matias estará igualmente à sua disposição nas referidas corridas, honrando assim e respeitando os compromissos com as empresas e para com os aficionados que acarinham a toureira em todas as corridas onde esta participa, tornando-a na toureira eleita pelos portugueses”.
 
O Ardina do Alentejo está em condições de adiantar que António Nunes solicitou, junto do Município de Estremoz, autorização para a utilização do heliporto municipal, de modo a que o helicóptero que transportará Sónia Matias, da Aldeia da Luz para Estremoz, e posteriormente da cidade branca do Alentejo até à Nazaré, tenha um espaço físico com todas as condições de aterragem e de descolagem.
 
Sábado será um dia histórico para Sónia Matias, visto que ao marcar presença nos tauródromos da Aldeia da Luz, de Estremoz e da Nazaré, baterá um recorde de tourear três corridas no mesmo dia. 
No próximo Sábado, dia 3 de Setembro, na Casa de Estremoz, decorrerá o lançamento do livro de poesia “Rosas Brancas” da estremocense Lúcia Cóias.
 
Lúcia Cóias, de 81 anos, é professora no "Clube da Agulha" da Academia Sénior de Estremoz, e tem na escrita a sua grande paixão. 
 
“Rosas Brancas” é o segundo livro da poetisa.
 
Durante a apresentação, que decorrerá a partir das 15 horas, terá lugar uma actuação do Grupo de Cantares "Vozes na Idade de Ouro" da Academia Sénior de Estremoz.
 
Esta iniciativa é uma organização da própria Lúcia Cóias, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
A cavaleira tauromáquica Sónia Matias poderá estar no centro de mais uma polémica à boa maneira da tauromaquia portuguesa.
 
A primeira portuguesa a profissionalizar-se como cavaleira tauromáquica está anunciada para duas corridas, uma em Estremoz e outra na Aldeia da Luz, no mesmo dia e sensivelmente à mesma hora: 17.30 horas no Baixo Alentejo e 18 horas na centenária praça estremocense.
 
Em comunicado enviado às redacções, a empresa Verdadeira Festa, promotora da corrida na Aldeia da Luz, informa “os aficionados que a cavaleira Sónia Matias irá estar presente na corrida de dia 3 de Setembro, na Aldeia da Luz, apesar de ter sido anunciada para Estremoz, no mesmo dia e à mesma hora”. Na missiva, a empresa Verdadeira Festa garante que “para além de ter contrato assinado, confirmou com o seu apoderado esta manhã (ndr: Sábado) a presença de Sónia Matias na Aldeia da Luz, compartindo cartel com João Salgueiro da Costa e o matador Paco Velásquez”.
 
Ao Ardina do Alentejo, o empresário João Pedro Bolota, responsável pela organização dos espectáculos tauromáquicos na Praça de Touros de Estremoz, garantiu peremptoriamente que “a Sónia Matias vai estar em Estremoz e não há nenhuma dúvida disso“, compartindo cartel com Francisco Cortes, Gilberto Filipe, Tiago Carreiras, António d’Almeida e Mara Pimenta. O antigo forcado acrescentou ainda que “há de facto esse erro e eu já falei com o apoderado para ele fazer o favor de participar à comunicação social que a Sónia vai estar em Estremoz”.
 
Perante este cenário, depois das declarações de Bolota e do comunicado da empresa Verdadeira Festa, só nos apraz perguntar: afinal, onde é que a cavaleira Sónia Matias vai tourear no próximo Sábado, dia 3 de Setembro?
Está patente na Biblioteca Municipal de Ourique, até ao próximo dia 31 de Agosto, a exposição de fotografia “É tão grande o Alentejo”, uma mostra autoria da fotógrafa Tânia Pinto.
 
O projecto “É tão grande o Alentejo” nasceu devido ao fascínio e a vontade da fotógrafa de explorar o vasto mundo das ruínas que estão entregues à voragem do tempo. 
 
O Alentejo é apenas uma singular região de Portugal que espelha um universo de casas em ruínas. Associado a um sentimento de tristeza, este cenário pode ser, contudo, um objecto fotográfico extremamente apelativo/belo ao nível das formas arquitectónicas e das cores. Também, por natureza própria, as ruínas têm uma particularidade que lhe é indissociável: uma aura de mistério. Esta aura própria permite nos contemplar para além do visível, possibilita nos deslumbrar imagens mentais e construir histórias imaginárias sobre o que se passou no seu interior. Quem as habitou? Que razões motivaram o seu abandono? São questões que ficam em aberto.
 
O projecto pretende firmar que as ruínas que se encontram espalhadas pela freguesia de Ourique podem ser observadas, não como uma agressão à paisagem natural mas, pelo contrário, de forma integrada no meio ambiente. Pretende também evidenciar a relevância destes imóveis na identidade dos lugares da freguesia de Ourique e expor o seu real estado de conservação. Como todos os dias surgem mais e mais casas abandonadas, e por consequência ruínas, este projecto está em permanente construção deixando assim em aberto a possibilidade de se expandir no futuro a nível do concelho ou até mesmo por toda a região do Alentejo.
 
Fotógrafa Tânia Pinto
Tânia Pinto nasceu em Ourique, no ano de 1989. Frequentou a escola EB 2,3/S de Ourique e foi nesta que viu nascer o seu interesse pela fotografia através de um pequeno curso frequentado no ano de 2005.
 
Iniciou a sua formação académica nesta área no ano de 2008, através do CET (Curso de Especialização Tecnológica) em Fotografia no IADE - Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing. Após terminar este curso, em 2010, estagiou nos Estúdios Homem-Cardoso. Nesse mesmo ano ingressou na Licenciatura em Fotografia e Cultura Visual tendo terminado a mesma em 2012. Em seguida, colaborou com o "Jornal do Barreiro" durante dois meses e regressou ao Alentejo. Em 2013, começou o estágio profissional, durante um ano, na Associação Futuro de Garvão. Após este estágio, trabalhou durante cerca de oito meses na Atalaia - Associação dos Amigos da Cultura e das Artes, tendo terminado o seu vínculo com a mesma em 2015.

Mais Populares