sábado, 16 dezembro 2017

Castelo de Arraiolos ganha vida em Agosto

Escrito por terça, 01 agosto 2017 00:12

A Câmara Municipal de Arraiolos, em conjunto com a Junta de Freguesia de Arraiolos, promovem, já a partir de dia 3, o evento “às 5ªs feiras no Castelo”, com o qual se pretende valorizar o Castelo de Arraiolos, através de um protocolo entre estas duas entidades e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo, com a colaboração da Associação Dupla Personalidade e da Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Arraiolos, criando um espaço onde terão lugar a cultura, a arte do cante e da dança.
 
Assim, em cada quinta-feira de Agosto e em cada um dos espectáculos desta iniciativa, partilha-se o fado e a música, o cante e a dança, as vozes e a emoção da música e das canções, num lugar histórico e magnífico como o Castelo de Arraiolos.
 
Dia 3 de Agosto - 21.30 horas: Carlos Leitão e Henrique Leitão - “Fado sobre Fado”
Dia 10 de Agosto - 21.30 horas: Escola de Dança da Casa das Artes - “Aguarela”
Dia 17 de Agosto - 21.30 horas: Pedro Mestre e o Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de S. Bento - “Campaniça do Despique” 
Dia 24 de Agosto - 21.30 horas: Quinteto Jazz de Lisboa - “Tributo a Zeca Afonso”
Dia 31 de Agosto - 21.30 horas: Michel e os Cadernos de Viagem
 
Serões inesquecíveis de Verão, dentro de muralhas com histórias de mais de 700 anos, que a partir desta semana oferecem canções e sentimentos, arte e vontade de estar na bonita terra alentejana.
 
“às 5ªs feiras no Castelo” é um evento promovido e apoiado pela Câmara Municipal de Arraiolos, cuja entrada é livre, e que visa divulgar o concelho enquanto promotor de acções de cariz social e cultural junto dos seus munícipes e de todos os que visitam Arraiolos.
 
No próximo dia 19 de Julho, quarta-feira, a partir das 14 horas, o Teatro Bernardim Ribeiro, em Estremoz, vai receber o casting para o espectáculo de novo circo “O Tempo perguntou ao Tempo”.
 
A produção deste espectáculo que acontecerá em Estremoz, em data a anunciar, procura neste casting bailarinos e actores amadores, com idades compreendidas entre os 8 e os 80 anos. 
 
As inscrições para participar neste casting podem ser feitas através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , mediante o envio de uma fotografia de rosto, acompanhada de nome e idade. 
 
“O Tempo perguntou ao Tempo” é um espectáculo criado pelo estremocense Miguel Tira-picos e que conta com coreografia de Mónica Alves.
Gravado na sua totalidade na Aldeia de São Gregório, em São Tiago Rio de Moinhos, concelho de Borba, o mais recente videoclip do músico português Tiago Bettencourt, foi publicado no seu canal do You Tube, no passado dia 29 de Julho.
 
Partimos a Pedra”, que já conta com mais de 17 mil visualizações, foi realizado por Marcos Cosmos e produzido por Paulo Portugal, sendo o argumento da responsabilidade do próprio músico. Bruna Magalhães, à semelhança do que aconteceu com “Se me deixasses ser”, volta a ser a personagem principal de um videoclip do ex-Toranja.
 
No videoclip deste “Partimos a Pedra”, que fará parte do novo álbum de Tiago Bettencourt, surge igualmente a actriz Dalila Carmo, ainda que numa breve participação. Os habitantes da Aldeia de São Gregório, embora apenas de passagem, participam igualmente como figurantes neste videoclip de um dos mais talentosos cantautores do país. Miguel Quintas, um dos gémeos que participou no programa da TVI, “Salve-se quem puder”, e que ficaram conhecidos a nível nacional, essencialmente pela sua boa disposição, é o habitante do concelho de Borba com mais tempo de antena em “Partimos a Pedra”.
 

Entre os dias 16 de Junho e 15 de Julho, está de regresso o Beja na Rua, festival de arte pública que celebra as artes na rua, e que tem em 2017 a sua segunda edição.
 
Esta é uma iniciativa que pretende representar a afirmação de Beja nas indústrias criativas, que fazem da cidade capital de distrito do Baixo Alentejo, uma montra para criadores locais e convidados, onde a cultura local se funde com o que de melhor se faz ao nível nacional e internacional.

 
Juntar universos e estéticas artísticas diferentes, potenciando projectos de fusão é igualmente um dos objectivos do evento, que nesta sua segunda edição, volta a transformar o Centro Histórico da cidade numa enorme sala de espectáculos e manifestações artísticas ao ar livre, palco de auditórios e galerias improvisadas.
 
Espectáculos musicais, animações de rua, intervenções de arte urbana, exposições, performances de dança e poesia, workshops, serão uma constante durante as quatro semanas em que decorre o festival que reúne em Beja muitos artistas.
 
Segundo a autarquia de Beja, uma das entidades organizadoras do festival, “o Beja na Rua é, acima de tudo, uma celebração: a celebração das artes na rua. Tudo está em aberto, com a certeza que a criatividade e o envolvimento dos criadores locais são os aspectos centrais da iniciativa e que as nossas artes e tradições estão na rua. Para todos”.
 
Ney Matogrosso faz espectáculo de abertura do Beja na Rua
O cantor brasileiro Ney Matogrosso é um dos artistas confirmados no Festival Beja na Rua. Regresso a Portugal para um grande espectáculo na Praça da República, onde vai apresentar-se com a exuberância que o caracteriza. Com ele vem o seu mais recente projecto "Atento aos Sinais", que inclui temas dos consagrados Caetano Veloso, Itamar Assumpção e Paulinho da Viola e dos emergentes Criolo, Vítor Pirralho ou Dani Black.
Sábado, dia 10 de Junho, pelas 21 horas, e domingo, dia 11 de Junho, pelas 18 horas, a história intemporal de “A Bela e o Monstro” sobe ao palco do Teatro Bernardim Ribeiro, num espectáculo de dança e teatro que promete ficar na memória de todos aqueles que forem assistir.
 
Era uma vez um príncipe que vivia num lindo castelo. Mas ele era mimado, egoísta e preocupava-se apenas com a sua própria beleza... 
 
Numa noite de inverno, uma velha pedinte foi ao castelo e ofereceu-lhe uma simples rosa em troca de abrigo contra o frio, repugnado pela sua feia aparência, nem pensou e mandou-a embora.
 
Ela disse-lhe que ele não devia deixar-se levar pelas aparências, porque a beleza vem de dentro, e quando ele voltou a mandá-la embora, a velha feia transformou-se numa jovem encantadora! O príncipe tentou desculpar-se mas já era tarde… ela tinha visto que não existia amor no seu coração e como castigo transformou-o num monstro horrível e lançou um poderoso feitiço ao castelo e a todos os que lá viviam!
 
Envergonhado com o seu aspecto, o Monstro fechou-se dentro do castelo com um espelho mágico, a sua única janela para o mundo exterior...
 
A rosa oferecida era encantada e ele teria que amar alguém e ser amado até ao seu vigésimo primeiro aniversário, que seria quando a última pétala caísse; então, o feitiço seria quebrado.
 
Mas quem seria capaz de amar um monstro?...
 
O Orfeão de Estremoz Tomaz Alcaide produz este espectáculo que conta com a participação dos grupos “Fazendo Arte” e “Ballet Marta Nunes”, e qie tem o apoio da Câmara Municipal de Estremoz
 
Para mais informações e reserva de bilhetes, que têm um custo de 3 euros, devem os interessados contactar os Serviços Culturais da Câmara Municipal de Estremoz, pelo 268339216 ou pelo mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou ainda o Posto de Turismo, através do 268339227.
O concelho de Estremoz integra o conjunto de municípios portugueses que recebem a exposição “Percurso Lusitano”, da autoria do escultor alemão Robert Schad.
 
Robert Schad escolheu Estremoz, Evoramonte e Veiros para integrar esta exposição temporária, onde estarão patentes, até ao final do ano de 2017, cinco peças de aço com grandes dimensões: junto à Torre/Paço Ducal de Evoramonte, junto ao Castelo de Veiros, e no Largo Dom Dinis, no Baluarte e no Rossio Marquês de Pombal, em Estremoz.
 
A exposição “Percurso Lusitano” integra-se num contexto que abrange todo o território nacional, através de uma linha vermelha de uma barra de aço, com secção constante de 100 mm, interligando as diversas localidades e fazendo-as comunicar entre si através deste “fio condutor” e permitindo novos pontos de vista sobre os locais em que se encontram. Estremoz junta-se, assim, a outras cidades portuguesas que participam neste percurso, tais como Cascais, Valença do Minho e Santo Tirso.
 
Robert Schad nasceu em 1953, em Ravensburg, na Alemanha, e é um dos mais emblemáticos e conhecidos escultores europeus que trabalham o aço. Os seus trabalhos têm sido exibidos em grandes museus da Europa e realizou diversos trabalhos públicos, espalhados pela Europa, Ásia e América do Sul
 
Em Portugal, o escultor já realizou diversas exposições na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, no Museu Soares dos Reis e na Fundação Serralves, no Porto, e no Museu Machado dos Santos, em Coimbra. Além disso, é da sua autoria a Cruz Alta, peça escultórica com 34 metros de altura que foi instalada no complexo da Santíssima Trindade do Santuário de Fátima, no ano de 2007 e que é o maior cruzeiro do mundo.
 
Robert Schad actualmente reside em França e possui segunda residência em Portugal, na localidade de Chamosinhos, no concelho de Valença do Minho.
 
Entre os dias 14 e 17 de Junho, o empreendedor e dinâmico empresário Flávio Silva, em conjunto com a sua empresa Cara Lindas Produções, irá organizar um conjunto de iniciativas cujo objectivo é enaltecer e reforçar o amor que o próprio tem para com a cidade de Estremoz, mas também dar mostras da qualidade, da capacidade de fazer bem, e das potencialidades da cidade branca do Alentejo.
 
Segundo Flávio Silva, o “I Love you Estremoz” vai acontecer “junto à Praça de Touros de Estremoz”. “Será uma festa, dividida por quatro dias, e onde a animação será feita apenas por artistas estremocenses” adiantou o empresário ao Ardina do Alentejo.
 
Passagem de Modelos, Danças, Insufláveis, Cantares, Fados, Sardinhada, Cavaquinhos, Garraiada, Sevilhanas, Concertos, DJ’s, entre muitas outras surpresas, são alguns dos atractivos de uma festa que arrancará a 14 de Junho, quarta-feira, véspera de feriado, e que apenas terminará sábado, dia 17 de Junho, certamente madrugada dentro.    
O Teatro Bernardim Ribeiro vai receber, no próximo Sábado, dia 6 de Maio, pelas 21:30 horas, um espectáculo de tributo aos Pink Floyd, pela banda “The Great Gig”.
 
A criação da banda “The Great Gig” e a elaboração deste espectáculo foi a forma encontrada por oito músicos para homenagear aquela que é considerada por muitos como uma das maiores bandas de rock do planeta, os britânicos Pink Floyd.
 
O nome desta banda de tributo resulta do tema “The Great Gig in the Sky”, que faz parte do álbum “Dark Side of The Moon”, trabalho discográfico lançado há mais de 40 anos, mais concretamente em 1973.
 
Este tributo reúne em palco oito assumidos fans dos Pink Floyd que fazem por interpretar, de forma fiel, parte relevante do repertório da banda de Cambridge, em Inglaterra.
 
Esta iniciativa é uma produção dos próprios The Great Gig, e que conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz, sendo o preço dos bilhetes de 7,5 euros.
 
Para mais informações e reserva de bilhetes, devem os interessados contatar o Teatro Bernardim Ribeiro, através do telefone 268339222, os Serviços Culturais da Câmara Municipal de Estremoz, pelo 268339216 ou pelo mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou ainda o Posto de Turismo, através do 268339227.
Luís Represas comemora 40 anos de carreira na companhia de Carlos do Carmo, Cuca Roseta e de António Vitorino de Almeida, na noite de 22 de Abril, às 22 horas, no Coliseu Comendador Rondão de Almeida, em Elvas.
 
A acompanhar este encontro inédito dos artistas vai estar em palco a Orquestra Sinfónica Ibérica, constituída por mais de 60 músicos de Espanha e Portugal, sendo o concerto pautado com momentos de pirotecnia e efeitos visuais que prometem um espectáculo inesquecível para celebrar quatro décadas de carreira do cantor.
 
Neste concerto único em Elvas vão ser apresentados novos arranjos musicais dos principais sucessos de Luís Represas, que contemplam as sonoridades orquestrais cruzadas com o minimalismo puramente acústico de um piano.
 
Além dos convidados Carlos do Carmo, Cuca Roseta e António Vitorino de Almeida vão subir ao palco mais de duas dezenas de crianças e jovens cantores da Academia de Música de Elvas, do Colégio Luso Britânico e do Centro Educativo Alice Nabeiro, os Bomb’Alen e o grupo Alto Espírito, que vai criar um momento musical que promete surpreender a audiência.
 
Luís Represas é um dos canta-autores mais acarinhados da música popular portuguesa e reconhecido pela composição de algumas das canções mais marcantes do imaginário de diferentes gerações.
 
Os bilhetes para o espectáculo já se encontram à venda, no Posto de Turismo da Praça da República, entre as 9 e as 15 horas de segunda a sexta-feira, com um preço que varia entre os 15 e os 40 euros.
 
As reservas podem ser feitas através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo número de telefone 268 622 236.
 
A organização do concerto é da responsabilidade da Câmara Municipal de Elvas.

Mais Populares