domingo, 22 setembro 2019
A música, a vida, a obra e o génio de J. S. Bach vão estar em destaque em Alcácer do Sal, de 20 a 22 de Setembro, dias em que o Auditório Municipal da cidade e a Igreja de Santiago recebem o festival "VIVA BACH", promovido pela Câmara Municipal de Alcácer do Sal e que terá a participação de músicos de Portugal, Áustria, Brasil, Alemanha e Holanda.
 
A iniciativa tem início no dia 20 de Setembro, pelas 21 horas, na Igreja de Santiago, com o concerto "Prelúdios e Fugas", pela dupla austríaca Anna Magdalena Kokits, no piano e Paul Gulda, no cravo.
 
Para o dia 21 de Setembro estão agendados dois concertos na Igreja de Santiago: "As Épocas à Conversa", às 16 horas, com o violoncelista português Paulo Gaio-Lima, o Duo Moving Sounds: Markus Stockhausen, da Alemanha, no trompete e a também alemã Tara Bouman, no clarinete baixo. Pelas 21 horas há "Concertos e Cantatas", com a mezzo soprano holandesa Rosina Fabius, a violinista portuguesa Ana Pereira, e os também portugueses Camerata Alma Mater.
 
No último dia, o "VIVA BACH" arranca às 11 horas com "A Universalidade de Bach". A ter lugar no Auditório Municipal de Alcácer do Sal, esta Mesa Redonda contará com as participações de Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, dos portugueses Alexandre Delgado, Rui Vieira Nery, e Ana Mafalda Castro, do brasileiro Cristiano Holtz, da Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer e da Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba. Para terminar, às 16 horas, decorrerá na Igreja de Santiago, o concerto "Flauta de Bisel e Cravo", protagonizado pelo flautista português António Carrilho e pelo brasileiro Cristiano Holtz, no cravo.
 
Com entrada livre e direcção artística de Veronika Schreiber, o festival reúne os apoios da Antena 2, do Museu Nacional da Música, do Governo de Portugal – Cultura, da Direcção-Geral do Património Cultural, da Pianos.pt, da ANA – Aeroportos de Portugal e da Vinci Airports.
Modificado em domingo, 25 agosto 2019 16:57
O espaço público da zona circundante da Igreja da Lapa, em Vila Viçosa, recebe nos dias 6 e 7 de Setembro, o Festivale, uma organização da Comissão de Festas da Juventude do Concelho de Vila Viçosa, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Viçosa, e que segundo a organização “tem o simples objectivo de criar um evento cultural de reconhecimento regional, que junte pessoas de várias faixas etárias, contrariando a monotonia do Alentejo e abordando temáticas que vão desde a expressão artística à recuperação e sustentabilidade do nosso património”. O Festivale não pretende “repetir conceitos”, apostando “em artistas menos óbvios e com reconhecimento nacional”.
 

O Festivale “quer trazer novas tendências a Vila Viçosa mas quer, de igual modo, divulgar projectos e ideias dos jovens talentos do concelho, apostando para isso numa vertente paralela ao Festivale, direccionada para uma temática mais cultural” que se chamará Culturvale, e que segundo a organização, será “divulgada numa fase mais aproximada do evento”.

 
 
 
O talentoso rapper Papillon, o virtuoso cantor e compositor Tiago Bettencourt, os DJ´s Glue e Xinobi, o produtor Pedro e o colectivo de DJ’s Gin Party Soundsystem compõem o cartaz da edição de 2019 do Festivale.
 
Papillon é um nome recente no panorama musical português e que tem conquistado a nova geração do hip-hop nacional. O rapper de Mem Martins traz na bagagem até Vila Viçosa, a experiência da sua participação na Liga Knockout, mas também o reconhecimento por ser um dos elementos dos GROGnation. Traz igualmente um álbum de estreia que marcou, desde o início, o ano de 2018, e que deu maior projecção à carreira de Papillon, rapper que conta com colaborações com nomes como Slow J e presenças em vários festivais, como o NOS Alive. 
 

Pode dizer-se que Dj Glue é, no universo do Hip-Hop português, o DJ dos DJ’s, não só pelas portas que abriu mas também pelo sentido de insatisfação de que pode fazer sempre melhor, sem esquecer o respeito pelos colegas e a importância que dá à cultura do Hip-Hop. Dos fantásticos Da Weasel ao lançamento de "Goodies", Glue tem a seu cargo a curadoria da C.R.E.A.M., no Lux Frágil. Além disso, é presença assídua nos mais importantes clubes e festas do país, onde demonstra técnicas só ao alcance de alguns. Aliando uma rigorosa selecção de música que vai do rap português underground à vanguarda electrónica internacional, Glue é mestre dos pratos e do "real djing".
 
Há muitos artistas de renome em Portugal mas há poucos como Tiago Bettencourt. Um músico com M grande que, após os Toranja, continua a querer reinventar-se e descobrir novas formas de fazer as pessoas felizes. É um dos nomes incontornáveis para os amantes da música cantada na língua de Camões. Para os mais atentos não é preciso dizer mais mas se, por algum motivo, não se conhece o Tiago, nunca é tarde para colocar o ouvido em temas como "Morena", “O Jogo” ou "Se Me Deixasses Ser", sem esquecer a reinterpretação da "Canção do Engate", de António Variações, que nada deve ao original. São mais de 20 anos e cinco álbuns a levar a sua música para novas descobertas e a conquistar novos seguidores. Tiago Bettencourt é mais que a "Carta" dos Toranja e o Festivale é mais que uma festa, é um evento que quer marcar o seu espaço com nomes como o Tiago, onde a qualidade do que se faz é o único critério que conta.

 
Bruno Cardoso é XINOBI, DJ, produtor e, a par de Moullinex, um dos fundadores da Discotexas. Um entusiasta das pistas, do universo do clubbing, dos discos a girar e dos corpos agitados com as batidas mais electrónicas. É conhecido por remisturar artistas como Nicolas Jaar ou Toro Y Moi e por originais como "Puma" ou o novo "On The Quiet", álbum que junta a música de dança ao fado (e não só) e que revela a perspectiva autodidacta que Bruno sempre revelou. A electrónica mais séria chega ao Festivale pela mão de Xinobi e é nela que depositamos a confiança do final deste evento.
 
O cartaz fica completo com mais dois projectos tão distintos mas que fazem todo o sentido no alinhamento do Festivale. Por um lado temos Pedro, produtor que já viu o seu trabalho ao lado de nomes como Carlão, Diogo Piçarra ou Isaura, e noutro espectro oposto, temos Gin Party Soundsystem, um projecto que nem os próprios conseguem descrever, garantindo apenas um simples facto: festão mínimo.
 
 
 
 
 
 
Modificado em terça, 20 agosto 2019 15:43

Numa iniciativa levada a cabo pela Câmara Municipal de Estremoz, irá realizar-se durante o mês de Agosto, no Coreto Municipal da cidade, uma série de concertos a que a organização denominou de “Concertos no Coreto”.

 

A programação do evento será a seguinte:

 

11 de Agosto (domingo) – 21:30 horas

Concerto pela Banda da União - Sociedade Filarmónica Artística Estremocense

 

14 de Agosto (quarta-feira – véspera de feriado) – 21:30 horas

Concerto pela Banda da Sociedade Filarmónica Veirense

 

17 de Agosto (sábado) – 21:30 horas

Concerto pelo Grupo Musical Moura Encantada

 

25 de Agosto (domingo) – 21:30 horas

Concerto pela Banda da Sociedade Filarmónica Luzitana

Modificado em terça, 06 agosto 2019 18:30
Integrada no programa das Festas da Exaltação da Santa Cruz, as tradicionais Festas de Setembro, a Praça de Touros de Estremoz irá receber no dia 30 de Agosto, sexta-feira, pelas 22 horas, uma corrida de touros.
 
Segundo informação recolhida pelo Ardina do Alentejo junto da direcção da OPE – Associação Tauromáquica de Estremoz, na lide de seis imponentes touros de Paulo Caetano, vão estar em praça os cavaleiros João Moura, António Brito Paes, João Moura Caetano, Duarte Pinto, Miguel Moura e Parreirita Cigano.
 
No que diz respeito à forcadagem, os grupos presentes na renovada praça estremocense serão três e todos da região: Grupo de Forcados Amadores de Arronches, Grupo de Forcados Amadores de Monforte Grupo de Forcados Amadores de Monsaraz.
Organizada pelo Museu Nacional da Imprensa (MNI), e promovida pelo Centro Ciência do Café, está patente desde o dia de hoje, 2 de Agosto, em Campo Maior, uma exposição de cartoons sobre Direitos Humanos, que reúne cerca de cem trabalhos de dezenas de artistas de vários países. Esta mostra constitui uma oportunidade para celebrar o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, adoptada pela ONU a 10 de Dezembro de 1948, em Paris.
 
Em Dezembro de 2018, no MNI teve começo a iniciativa que reuniu desenhos de várias edições do PortoCartoon e espalhou-se por vários países, de Portugal ao México. Assim, foi criada uma “Rota do Humor pelos Direitos Humanos”, como forma de sublinhar a importância do cartoon como linguagem que contribui para a reflexão sobre grandes causas da humanidade.
 
Até ao próximo dia 2 de Outubro, cartunistas relevantes, vencedores de vários prémios em certames internacionais, estão representados nesta mostra no Centro Ciência do Café, em Campo Maior.
 
No MNI, a exposição sobre Direitos Humanos cresce mensalmente com novos desenhos, e ficará patente até Dezembro de 2019, tornando-se assim numa forma contínua de celebração dos 70 anos da Declaração.
 
Esta mostra internacional, com a curadoria do Director do Museu Nacional da Imprensa, Luiz Humberto Marcos, tem o apoio institucional da Comissão Nacional UNESCO.
Modificado em quinta, 01 agosto 2019 23:15
Foi inaugurada no passado dia 26 de Julho, no Paço dos Henriques, em Alcáçovas, a exposição permanente dedicada ao Fabrico de Chocalhos, manifestação inscrita pela UNESCO como Património Mundial em 2015.
 
Presentes na cerimónia, para além do Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Bengalinha Pinto, estiveram ainda Paulo Lima, Coordenador do Projecto PAGUS, Rafael Alfenim, da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, e João Cavaleiro Ferreira, da Turismo do Alentejo e Ribatejo ERT.
 
Para Bengalinha Pinto, o projecto Museografia do PAGUS constitui mais um “veículo de divulgação, conservação e valorização do Fabrico de Chocalhos e dos mestres chocalheiros”. O autarca considera ainda tratar-se de um veículo importante também na “divulgação da nossa identidade cultural e do nosso património quer material, quer imaterial, não só deste concelho e da freguesia de Alcáçovas, em particular, mas também do nosso Alentejo e do nosso país”.
 
Para o Coordenador do Projecto, Paulo Lima, a exposição procura responder a uma série de questões que explicassem, nomeadamente “a história do edifício, o que é o chocalho, para que serve, quem o fez e faz, e o que é o património imaterial”. 
 
A exposição, que ocupa o 1º piso do Paço dos Henriques, está dividida em três partes: a primeira sala é dedicada ao fabrico de chocalhos, a segunda à paisagem sonora e sensorial que os chocalhos produzem e, a terceira sala, aos mestres chocalheiros. A exposição permanente contempla ainda três outras salas dedicadas ao conjunto artístico-arquitectónico, ao património e à memória oral, onde o visitante é convidado a depositar uma história biográfica.
 
Os espaços religiosos do Horto foram intervencionados de modo a melhorar a visita, tendo sido ainda colocada informação histórica no exterior.
 
De salientar que o projecto é suportado por uma plataforma digital, www.pagus.pt, cujos conteúdos estão dispersos, de forma autónoma, pela exposição em mesas digitais ou em QR-Codes (código de barras) no exterior. Esta plataforma é suportada por uma base de dados que aloja cerca de 30 mil registos de diferentes tipologias patrimoniais: natural, cultural (imóveis, objectos e imateriais) e documental.
Modificado em terça, 30 julho 2019 23:44
A vila de Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, recebe entre os dias 26 e 28 de Julho, a edição de 2019 da Feira do Chocalho, evento que conta com a participação de cerca de 50 expositores, e que terá como cabeças de cartaz Pedro Mestre e os seus convidados e Raquel Tavares.
 
O certame tem vindo a destacar o património imaterial português classificado pela UNESCO. Depois do Fado na edição de 2018, este ano a Dieta Mediterrânica marca presença com a exposição “Dieta Mediterrânica – Património Cultural Imaterial da Humanidade”, no Pavilhão da Gamita. De salientar ainda a exposição itinerante “O Plastoceno: A Era do Plástico”.
 
Pedro Mestre & Convidados sobem ao palco sexta-feira, dia 26, a partir das 22 horas, para o espectáculo “Sons do Mediterrâneo”, no palco principal. Dia 28, terceiro e último dia do certame, sobe ao palco principal, igualmente a partir das 22 horas, a fadista Raquel Tavares, uma das mais importantes vozes do fado contemporâneo.
 
O programa da Feira do Chocalho 2019 abarca ainda em termos musicais a actuação dos grupos corais da freguesia, o espectáculo “Sons da Tradição”, do Caniço (Madeira), e o espectáculo “De mãos dadas com a música” com a Banda da SUA e alunas da Associação Cultural e Recreativa Alcaçovense (ACRA), no Palco Tradições.
 
Artesanato, exposições, tasquinhas, feira franca e tauromaquia são alguns dos destaques do certame que inclui ainda o Summer Legacy, promovido pela ACRA, e direccionado para a camada jovem da população. Pelo palco do Summer Legacy vão passar nomes como DJ Paulo B e Mark Guedes, na sexta-feira, Alpha Heroes e Club Banditz, no sábado, e música ao vivo com Tinho Pinho, no domingo.
 
A Praça Agropecuária volta a acolher a segunda edição da Mostra Agropecuária com exposição de animais (equinos, ovinos, caprinos, bovinos, aves e muares). No mesmo espaço tem lugar o IV Concurso Regional de Alcáçovas do Rafeiro Alentejano, organizado pela Associação de Criadores do Rafeiro do Alentejo.
 
Ao longo da feira vão ainda decorrer um conjunto de actividades equestres dinamizadas pela Associação Tauromáquica Alcaçovense, que inclui na sexta-feira, a partir da meia-noite, uma garraiada, na praça de touros, no sábado, uma corrida de touros, pelas 22 horas e, no domingo, a partir das 9 horas, o VI Passeio a Cavalo “Miguel Grave”.
 
Para o fim de semana está ainda agendado o Passeio “Rota da Transumância” promovido pelo Alcáçovas Outdoor Trails.
 
Ao longo dos três dias do certame pode ainda visitar o Paço dos Henriques e a Igreja Matriz, ficar a conhecer o processo de fabrico do chocalho na Oficina Chocalhos Pardalinho, ou dar um “salto” às Piscinas Municipais.
 
A Feira do Chocalho 2019 é organizada pelo Município de Viana do Alentejo e pela Junta de Freguesia de Alcáçovas, em parceria com várias associações e entidades locais.
Modificado em segunda, 15 julho 2019 10:27
No próximo sábado, dia 29 de Junho, pelas 22 horas, o CAEP - Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, recebe o espectáculo "Fragmentos – Imperfecthus ao vivo", um espectáculo de stand-up comedy em microfone aberto.
 
Um produtor de espectáculos perde a estrela principal da peça que ia apresentar no teatro da cidade. Desesperado, lembra-se de percorrer as ruas à procura de uma solução qualquer que lhe permita apresentar um espetáculo na mesma. 
 
Depois de se cruzar com sete pessoas muito particulares, o produtor tem o seu problema resolvido.
 
O Homem do Lixo, o Valdemar Marreco, o Hermínio, o Cesário, o Aníbal, o Salazar e o Engrola preenchem uma ficha de inscrição sem ler o que dizia o formulário…
 
Boa disposição e umas quantas gargalhadas é o que não irá faltar noite dentro.
 
"Fragmentos – Imperfecthus ao vivo" é uma produção da Imperfecthus, com o apoio da Câmara Municipal de Portalegre, tendo os bilhetes o preço de 10 € para a plateia e para o balcão.
 
Para mais informações e reserva de bilhetes, devem os interessados contactar o CAEP – Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, através do telefone 245307498 ou pelo mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..
Modificado em quinta, 27 junho 2019 14:16
Através da sua página oficial na rede social Facebook, a Associação PédeXumbo, entidade organizadora do Festival Andanças, informa “com grande tristeza” que a edição de 2019 do Andanças foi cancelada.
 
A 24ª edição, com data prevista entre 4 e 10 de Agosto, marcaria o retorno do evento às margens da albufeira da Barragem de Póvoa e Meadas, no concelho de Castelo de Vide.
 
Segundo a organização, “este regresso tinha como primordial objectivo assegurar que todos os participantes voltassem a desfrutar de um Andanças com duração de sete dias, pleno de entretenimento, com segurança e conforto”.
 
Na publicação no Facebook, a PédeXumbo refere que “apesar de todas as diligências realizadas, é neste momento impossível garantir os pressupostos necessários à realização do que projectámos para esta edição”.
 
A organização adianta que “não existindo actualmente alternativas ao espaço onde estava prevista a realização desta edição, torna-se inviável prosseguir com o processo de produção”, não restando outra alternativa à PédeXumbo “senão o cancelamento do Festival Andanças’2019”.
 
Na mesma publicação, a PédeXumbo deixa a garantia de que o festival terá continuidade: “Neste interregno iremos projectar um Andanças num formato adaptado aos desafios emergentes, pensado para proporcionar condições que respondam às presentes alterações climáticas e que, assente na sustentabilidade e preservação do meio envolvente, garanta uma experiência plena aos nossos participantes, artistas, voluntários e parceiros”.
 
Apresentando as “mais sinceras desculpas pelos inconvenientes subjacentes à não realização da edição de 2019”, a PédeXumbo informa que “todos os participantes que já adquiriram o seu bilhete” irão ser contactados “no sentido de articular o imediato ressarcimento do valor despendido nos mesmos”.
 
A Associação PédeXumbo lamenta “profundamente” a não realização da edição de 2019 do Andanças, um festival único que conta com mais de 20 anos.
 
A publicação culmina com a ressalva de que “o Andanças continuará a ser um espaço onde todos dançam, onde se faz música, onde se pode aprender e ter novas experiências, onde há partilha e cruzamento de ideias para um mundo melhor”.
Modificado em quarta, 05 junho 2019 00:19