terça, 19 setembro 2017
E já é conhecido mais um candidato às eleições autárquicas de 1 de Outubro de 2017. No passado domingo, 2 de Abril, foi aprovado por unanimidade no órgão máximo da secção concelhia do Partido Socialista de Monforte o nome de Miguel Rasquinho como cabeça de lista à Câmara Municipal.
 
Miguel Rasquinho, foi presidente da Câmara Municipal de Monforte, entre 2009 e 2013, e é actualmente Director Regional do Alentejo do Instituto Português do Desporto e da Juventude.  Rasquinho não esconde o entusiasmo com este desafio: “Estou muito satisfeito pela confiança e extremamente motivado para disputar as próximas eleições autárquicas”, afirmou. 
 
A concelhia monfortense do Partido Socialista informou que a data da apresentação pública da candidatura será revelada em breve.
 
João Nabais, antigo presidente da Câmara Municipal de Alandroal, vai voltar a candidatar-se à presidência do município alentejano nas eleições autárquicas deste ano.
 
Empresário, de 51 anos, João Nabais volta a ser o cabeça de lista pelo movimento DITA - Defesa da Integridade Territorial e Desenvolvimento de Alandroal.
 
Nas autárquicas de 2001, Nabais foi eleito presidente da autarquia nas listas do PS, nas tendo cumprido dois mandatos. Nas eleições de 2009, foi derrotado pelo seu antigo vice-presidente, João Grilo, que após ter abandonado o executivo municipal, decidiu candidatar-se pelo movimento independente MUDA - Movimento de Unidade e Desenvolvimento de Alandroal.
 
Eleito vereador desde 2009, João Nabais desvinculou do PS, em 2012, e criou o movimento, pelo qual se candidatou à presidência da autarquia em 2013, e pelo qual volta a concorrer este ano. 
 
A autarquia do Alandroal é liderada por Mariana Chilra, eleita nas listas da CDU.
 
O Técnico Oficial de Contas, Benjamim Espiguinha, de 45 anos, é o candidato do Partido Social Democrata (PSD) à presidência do Município de Borba, nas eleições autárquicas que se realizarão ainda durante o ano de 2017.
 
Benjamim Espiguinha repete assim a candidatura ocorrida em 2013, onde obteve 18,55% dos votos, tendo sido eleito vereador, numa eleição ganha pelo MUB - Movimento Unidos por Borba.
 
O nome de Benjamim Espiguinha, actual vereador sem pelouros na autarquia de Borba, foi esta semana homologado pela Comissão Nacional do PSD.
 
Licenciado em Gestão de Empresas, Benjamim António Ferreira Espiguinha é também Presidente do Sport Clube Borbense e integra os órgãos sociais de várias entidades do concelho.
Rui Fonseca, treinador de basquetebol na AJES - Associação Juvenil de Estremoz e dirigente associativo, é o cabeça de lista da CDU à Câmara Municipal de Estremoz, nas eleições autárquicas de 2017.
 
Tendo no horizonte a ambição de recuperar os lugares de eleitos no executivo camarário, a escolha dos comunistas estremocenses recaiu sobre o jovem de 30 anos. De recordar que a CDU desde 2009 que não está representada no executivo da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Na sua página pessoal na rede social Facebook, o agora candidato autárquico já reagiu às notícias que o dão como candidato, escrevendo “Porque a mudança e a construção de um mundo melhor passa necessariamente pela ação e participação daqueles que o desejam. Vamos à Luta!”.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a Comissão Coordenadora de Estremoz da CDU também já escolheu os cabeças de lista à Assembleia Municipal de Estremoz e à União de Freguesias de Estremoz - Santa Maria e Santo André. Vasco Abegoaria será o número um à Assembleia Municipal, enquanto Nuno Mourinha tentará chegar à presidência da União de Freguesias de Estremoz.
 
Quando faltam menos de sete meses para as eleições autárquicas de 2017, apenas falta saber em Estremoz, quais serão os cabeças de lista do PSD, do CDS e do BE, sendo quase certo, e segundo informações recolhidas pelo Ardina do Alentejo, que os bloquistas não apresentarão candidato à autarquia estremocense.
 
Para já, e para além de Rui Fonseca, da CDU, estão anunciados como candidatos, o actual Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Filipe Mourinha, cabeça de lista pelo MiETZ, e o professor José Daniel Sádio, número um das listas autárquicas do PS.
Pela primeira vez na história, e depois de uma "intervenção activa no concelho de Borba e após um longo percurso de debate interno e auscultação de vários cidadãos e cidadãs que pensam o município de Borba nos seus diferentes domínios", o Bloco de Esquerda (BE) decidiu apresentar candidato às eleições autárquicas no concelho de Borba.
 
Segundo comunicado enviado às redacções, o BE propõe-se "a fazer a diferença em Borba com um projecto político inovador, transparente, participado, e onde a cidadania seja sentida e vivenciada de forma inclusiva e aberta".
 
A escolha bloquista para as autárquicas que se realizarão ainda no ano de 2017, recaiu sobre Rui Manuel Guarda Verdades de Sá, de 46 anos, irmão de Ângelo de Sá, líder dos destinos concelhios de Borba, durante 12 anos (2001 - 2013). 
 
De recordar que Rui Manuel Sá foi o primeiro suplente, na lista do Partido Socialista (PS) pelo distrito de Évora, nas legislativas de 2009. Para que pudesse agarrar de forma independente este desafio lançado pela distrital bloquista, o candidato entregou o seu cartão de militante do PS.
 
Rui Manuel Sá é licenciado em Física e Química (ensino de) e mestre em Supervisão Pedagógica pela Universidade de Évora. Possui ainda a Pós-graduação em Gestão e Administração Escolar pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa. É professor do 3º ciclo e Ensino Secundário do quadro do Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa. Entre 2002 e 2012 exerceu o cargo de Presidente do Conselho Executivo da Escola Secundária Públia Hortênsia de Castro. Em 2012/2013 foi nomeado Presidente da Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa, tendo sido eleito Director do referido agrupamento em 2013, cargo que tem vindo a desempenhar até à actualidade. Tem desempenhado cargos de direcção em várias associações do concelho, nomeadamente no Centro Cultural de Borba.
 
As primeiras declarações do agora candidato bloquistas vêm plasmadas no comunicado de anúncio da candidatura. "Como borbense", preocupa a Rui Manuel Sá "o desenvolvimento do concelho e as ofertas que a nível social, cultural e desportivo" são colocadas ao dispor dos borbenses.
 
Fazendo uma análise daquilo que foi feito no concelho pelo actual executivo, encabeçado por António Anselmo, do Movimente Independente Unidos por Borba - MUB, "chegamos à conclusão que a cidade parou no tempo". Na missiva enviada aos órgãos de comunicação social, o candidato bloquista afirma "que temos vivido tempos difíceis, mas temos assistido nos últimos dias a notícias que nos dão conta de milhões de euros que vários concelhos à nossa volta têm vindo a arrecadar, fruto dos inúmeros projectos que têm apresentado".
 
Por tudo isto, o candidato assegura que chegou o "tempo de dizer basta!". 
 
Rui Manuel Sá quer "uma cidade que ofereça actividades aos jovens, nomeadamente fora do período lectivo, que apoie os idosos, que ofereça uma diversidade de actividades culturais, não só nas feiras que se vão realizando, mas sistematicamente, que promova o turismo e leve o nome de Borba bem longe, que promova uma política de solidariedade para todos os cidadãos e cidadãs em situação de exclusão social, que tenha a imagem de uma cidade limpa como em outros tempos".
 
Acrescenta ainda "e porque não uma cidade que, apesar das dificuldades financeiras e mantendo o equilíbrio das contas públicas, possa colocar ao serviço dos seus munícipes o aproveitamento, remodelação ou até construção das estruturas existentes ou de outras que se tornem necessárias?".
 
O independente Rui Manuel Sá quer "uma cidade em que nos sintamos bem e dê gosto viver". Conclui o comunicado afirmando contar "com todos e todas para juntos construirmos um Concelho melhor!".
 
De uma forma unânime, os eleitos do MiETZ - Movimento Independente por Estremoz, nos diversos órgãos locais em que o movimento está presente (Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia), após reunião decorrida na noite de hoje, 24 de Janeiro, no auditório da Casa de Estremoz, determinaram que o cabeça-de-lista do movimento à Câmara Municipal de Estremoz, nas eleições autárquicas que se realizam este ano, será Luís Filipe Pereira Mourinha, actual Presidente da autarquia estremocense.
 
Sem surpresa, Luís Mourinha candidata-se assim ao terceiro mandato consecutivo à frente dos destinos do concelho de Estremoz.
 
Em comunicado enviado à nossa redacção, é referido que Luís Mourinha "apresenta-se novamente ao eleitorado estremocense, orgulhoso do trabalho que o MiETZ tem vindo a desenvolver na autarquia nos últimos dois mandatos e, ao mesmo tempo, confiante de que o futuro de Estremoz reside na continuidade de uma solução governativa capaz de garantir desenvolvimento económico, qualidade de vida, proximidade às pessoas, coesão social, estabilidade e eficiência na gestão dos recursos municipais".
 
No segredo do movimento ficam ainda os nomes que compõem a equipa que irá acompanhar Luís Mourinha nesta eleição autárquica, e quais os candidatos do movimento às Juntas de Freguesia do concelho estremocense.
 
A missiva enviada ao Ardina do Alentejo termina afirmando que "o MiETZ irá apresentar listas para a Câmara e para a Assembleia Municipais, bem como para o maior número possível de Juntas de Freguesia, pretendendo reforçar a sua presença nestes órgãos autárquicos. Brevemente serão dadas a conhecer as equipas que acompanham Luís Mourinha nesta recandidatura".
 
Luís Filipe Pereira Mourinha nasceu em Estremoz, na extinta freguesia de Santa Maria, a 5 de Fevereiro de 1956. Reside em Estremoz, é casado e tem dois filhos, tendo exercido a profissão de comerciante e estando actualmente reformado.
 
Enquanto estudante, em 1975/76, foi membro da Direcção da Associação de Estudantes da Escola Industrial e Comercial de Estremoz e representante dos alunos no Conselho Directivo.
 
Mais tarde, foi presidente da Sociedade Recreativa Popular Estremocense e, de 1986 a 1994, foi presidente da Cooperativa de Habitação Económica Estremocense - COBATA.
 
De 2 de Janeiro de 1990 a 2 de Janeiro de 1994 foi vereador da Câmara Municipal de Estremoz, em regime de não permanência, passando a exercer este cargo a tempo inteiro entre 3 de Janeiro e 16 de Junho de 1994.
 
A 17 de Junho de 1994 assume a presidência da Câmara Municipal de Estremoz, cargo que manteve até 31 de Outubro de 2005.
 
Durante os seus primeiros mandatos como Presidente da Câmara Municipal de Estremoz (2001-2005), assumiu vários cargos e funções: pertenceu ao Conselho Geral da ANMP - Associação Nacional de Municípios Portugueses (Abril de 2002 a Outubro de 2005), foi membro da Direcção da antiga Região de Turismo de Évora, foi responsável pelo Pelouro do Desporto no Conselho de Administração da Associação de Municípios do Distrito de Évora e Presidente do Conselho de Administração da EDECE E.M. - Empresa Municipal de Desenvolvimento Económico do Concelho de Estremoz. Foi ainda Presidente do Conselho de Administração da EDC Mármores - Empresa Gestora das Áreas de Deposição Comum (2004/2005).
 
Em 2004/2005 participou na Unidade de Gestão do Programa Operacional Regional do Alentejo (porAlentejo), na anterior Comissão de Coordenação Regional do Alentejo (CCRA).
 
Foi distinguido, em Setembro de 2004, como Sócio Benemérito da Sociedade Filarmónica Veirense.
 
Após quatro anos de interregno em funções autárquicas, constituiu o MiETZ - Movimento de cidadãos independentes por Estremoz, concorrendo novamente à presidência da Câmara Municipal, cargo que exerce desde 1 de Novembro de 2009 até à actualidade.
 
Por inerência das funções que desempenha, é membro do Conselho Geral da ANMP, órgão em que representa os Municípios geridos por Movimentos de Cidadãos Independentes, e representa o Município no Conselho de Administração da EDC Mármores, na GESAMB Gestão Ambiental e de Resíduos, no Centro de Ciência Viva de Estremoz e na CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central.
 
Na cerimónia militar evocativa do 307.º aniversário do Regimento de Cavalaria n.º 3, ocorrida no dia 18 de Setembro de 2014, Luís Mourinha foi agraciado com a Medalha de D. Afonso Henriques, entregue pelo Chefe de Estado-Maior do Exército, General Carlos António Corbal Hernandez Jerónimo, devido ao apoio que tem prestado àquele Regimento de Cavalaria, enquanto Presidente da Câmara Municipal de Estremoz.
 
A Sociedade Columbófila Rainha Santa Isabel de Estremoz atribui-lhe o Emblema de Prata, em 2014, como reconhecimento dos serviços prestados àquela colectividade no desempenho das suas funções autárquicas.

Mais Populares